Precariedades: Vidas de segunda


20160510 - Precariedade: Vidas de Segunda
No dia em que se cumprem seis meses dos acordos firmados à esquerda, a secretária-geral adjunta do PS acusou o anterior Governo PSD/CDS-PP de ter escolhido como opção ideológica a precariedade laboral, fenómeno que disse atingir já várias faixas etárias, chegando a cerca de 50 por cento da população ativa.

Ana Catarina Mendes falava no final da segunda conferência de preparação do Congresso Nacional do PS, esta intitulada “Precariedade, vidas de segunda”, na qual participaram independentes em representação de movimentos sociais, como os Precários Inflexíveis, Academia Cidadã e Geração à Rasca.

“A austeridade escolheu a precariedade como opção ideológica e desengane-se quem pensar que a precariedade se esgota nos jovens desempregados, porque é hoje uma realidade que atinge cerca de 50 por cento da população ativa”, sustentou a coordenadora da Comissão Permanente do PS.

Na sua intervenção, que encerrou o debate, Ana Catarina Mendes considerou que a precariedade empurra trabalhadores para situações de “exclusão social, desigualdades e de injustiças”.