PS quer convergência na área da Educação


O deputado do PS Porfírio Silva desafiou hoje, no Parlamento, os partidos a construírem convergências em torno da Educação, a “pensar e agir na perspetiva de uma Agenda para a Década”.

Porfírio Silva enalteceu a nova atitude do Ministério da Educação, que se prende pelo “diálogo”, “firmeza nos princípios”, “rigor e, ao mesmo tempo, valorização da negociação e de estímulo à autonomia”, e sublinhou que esta atitude deveria potenciar, também, “a construção de convergências de fundo mais duradouras que o horizonte das legislaturas, em matéria educativa, onde a continuidade e a persistência são especialmente necessárias ao sucesso”.

O deputado socialista faz “um balanço muito positivo” e “francamente animador” dos primeiros meses desta equipa do Ministério da Educação, uma vez que, “pela ação deste Governo e desta maioria parlamentar, a escola pública está de volta”. O elogio foi partilhado pela deputada do PS Susana Amador, que realçou a “escola de todos e para todos, com autonomia, que corrige assimetrias sociais, que inclui e não segrega”.

“Uma escola que alia exigência e rigor com qualidade, equidade e eficiência, centrada no acesso e no sucesso. Este ano letivo representou esse respirar de novo, em igualdade e liberdade”, acrescentou Susana Amador.

Porfírio Silva garantiu que o “Ministério da Educação apoiará de diversas formas as escolas e os professores, seja com formação contínua, seja com crédito horário, seja com novos recursos”.

“O Partido Socialista, hoje como sempre, está do lado da liberdade de ensinar e aprender, está pela educação como fator essencial de uma liberdade de escolha concreta, para todos e não apenas para alguns. Por isso nos batemos pela escola pública”, asseverou.